terça-feira, 11 de setembro de 2018

11 DE SETEMBRO


Monumento lisboeta, no cruzamento da Estados Unidos com a de Roma, às vítimas do 11 de Setembro em Nova Iorque.

domingo, 9 de setembro de 2018

MAO TSÉ TUNG MORREU HÁ 42 ANOS


Diário Popular, 09 de Setembro de 1976.

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

MOTOR CLÁSSICO


Motor Clássico, nº 1, SET/OUT 2018, director: Sandro Mêda.

TWIST!


LA VOZ DE SU AMO - 7EPL 13.691 - edição espanhola (1961)

Let's Twist Again - Let The Sunshine In - You Can Have Her - A Hundred Pounds Of Clay

terça-feira, 21 de agosto de 2018

PRIMAVERA DE PRAGA: 50 ANOS


"Diário Popular", 21 de Agosto de 1968

Esta foi a primeira de 13 manchetes consecutivas que  o vespertino de Lisboa deu à invasão da Checoslováquia pelas tropas do Pacto de Varsóvia (com excepção da Roménia) lideradas pela União Soviética.

Foi o fim da chamada Primavera de Praga, durante a qual - oito meses - Alexander Dubcek tentou amenizar o regime comunista.

Imperou todavia a teoria da "soberania limitada", imposta por Brejnev.

O tiroteio começou às 06H25 TMG (como então se dizia) na Rádio Praga. Cinco minutos depois foi ocupada a televisão.

Morreram 72 pessoas e mais de 700 ficaram feridas.

As tropas invasoras começaram a retirar no dia 26 de Agosto, após acordos obtidos em Moscovo.

A Rússia só viria a pedir desculpa pelo seu acto no dia 04 de Dezembro de 1989, já depois da queda do muro de Berlim.

À época da invasão, encontrava-se em Praga uma delegação portuguesa de cientistas que participavaa no XXII Congresso Internacional de Geologia.

Ninguém deu pelos acontecimentos e todos sairam sem problemas do país.

Eram eles Moitinho de Almeida, chefe dos Serviços Geológicos da Direcção-Geral de Minas e Serviços Geológicos, Barros Carvalhosa, dos mesmos serviço, Orlando Gaspar, geólogo dos Serviços de Fomento Mineiro, Décio Tadeu, professor do Instituto Superior Técnico, Carlos Teixeira, da Faculdade de Ciências de Lisboa, Francisco Eduardo Lapido-Loureiro, chefe da Divisão de Geologia do Instituto de Investigação Científica de Angola, Artur de Figueiredo Nunes, director do Instituto de Investigação Científica de Moçambique e Georges Frizbyfzewfki, dos Serviços Geológicos da Direcção-Geral de Minas e Serviços Geológicos.

Os acontecimentos de Praga tiveram consequências em todo o Mundo, também no seio dos partidos comunistas.

Em Portugal, o PCP começou por dar apoio a Dubcek, após uma visita de Álvaro Cunhal a Moscovo, os comunistas portugueses alinharam com os soviéticos, provocando dissidências várias e importantes, como Cândida Ventura.




segunda-feira, 13 de agosto de 2018

FILIPE MENDES MORREU HOJE


Não sei se era bom ou mau guitarrista, ou mesmo assim-assim. Não era isso que me motivava!

Sei sim que perdi hoje um bonito amigo e que não tive ocasião de me despedir dele. Estivémos quase, mesmo quase, não foi Luis? No dia 31 de Julho (ainda guardo o horário das visitas) e eu a despedir-me dos netos a caminho de França.

Adeus, Filipe, gosto muito de ti e tenho uma grande dívida de gratidão para contigo.

Sei que não gostavas (detestavas mesmo!) de "Calmas São As Imagens", para mim, uma das melhores músicas portuguesas de sempre, feita por ti. E eu sempre te azucrinava para a tocares (o Vitor Mamede que o diga!).

No dia 16 de Maio de 2015, nos 50 anos dos Chinchilas, tocaste-a especialmente para mim, com um novo arranjo, do outro mundo.

"Foi a primeira vez que a tocámos ao vivo", confessaste-me e escreveste no alinhamento: "para o LPA com um grande abraço de grinaldas sonoras".

Chorei, como choro hoje!

Não é por acaso que nunca te tratei como Phil Mendrix!

Um beijo, Filipe!

Luís Pinheiro de Almeida

Imagem de Teresa Lage

domingo, 12 de agosto de 2018

O NASCIMENTO DA FILARMÓNICA FRAUDE


Célebre artigo de Fernando Assis Pacheco no "Diário de Lisboa", no dia 12 de Agosto de 1968 - faz hoje 50 anos -, e que deu a conhecer a Filarmónica Fraude.

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

DESCALÇOS EM TEMPOS DE BOTAS


"Descalços Em Tempos De Botas", João Almeida, Editorial Futura, 2014, 272 págs, 12 €.

Numa altura em que se assinalam os 50 anos do AVC de Salazar, este título é um achado!

O livro é de 2014, mas só agora tomei conhecimento dele por uma nota do Manuel Falcão no "Jornal de Negócios".

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

SALAZAR CAIU HÁ 50 ANOS!


Carta de Boticas de 07 de Setembro de 1968:

Fiquei admirada quando ouvi notícias àcerca da doença do "Velho" na Televisão. Não sabia de nada. Diziam que foi um hematoma. Deve ter sido de alguma queda. Quem o teria empurrado?


nota de edição - Salazar caiu da cadeira no dia 03 de Agosto de 1968, mas pediu (ordenou) que o incidente não fosse revelado. Só a 06 de Setembro, mais de um mês depois, seriam públicos alguns pormenores.

domingo, 29 de julho de 2018

DELAS


"Delas", nº 1, revista dominical do "Diário de Notícias", 29 de Julho de 2018, director: Pedro Lucas.

Mais uma insonsa revista dominical do DN, mas melhor do que as outras.

sábado, 28 de julho de 2018

FESTIVAL DE DOÇARIA


Hoje e amanhã em Vouzela.

segunda-feira, 23 de julho de 2018

COCA-COLA CHINESA


Pelo menos na China, a Coca-Cola fez uma edição especial do Campeonato do Mundo de Futebol.

domingo, 22 de julho de 2018

DN INSIDER


DN Insider, nº 1, 22 de Julho de 2018.

As revistas dominicais do Diário de Notícias" continuam uma desgraça!

domingo, 15 de julho de 2018

DN LIFE


DN LIFE, nº 1, 15 de Julho de 2018 - editora executiva. Catarina Pires

Um desastre completo, do ponto de vista gráfico e substantivo.

sexta-feira, 13 de julho de 2018

BUNGALOWS NA PRAIA VERDE


13 de Julho de 1968

segunda-feira, 9 de julho de 2018

A BELA DE DIA


Belle de Jour, de Luis Buñuel, cinema Londres (Lisboa), 09 de Julho de 1974.

quarta-feira, 4 de julho de 2018

ESTADO NOVO


Durante o Estado Novo, competia ao Governo autorizar que se se atendesse o público em mangas de camisa.

Foi o que aconteceu, por exemplo, aos empregados de balcão da Mexicana, em Lisboa, conforme relata o "Diário Popular" de 04 de Julho de 1968.

Reza assim esta fotografia:

Os empregados de balcão da pastelaria "Mexicana", na avenida Guerra Junqueiro, foram autorizados, por decisão do Ministério das Corporações, a trabalhar, a partir de hoje, em mangas de camisa. Por que não? Nesta época de calor intenso servir (encalorado) uma "bica" ou (em estado de "derretimento") um refrigerante, é desagradável à vista, pouco higiénico e péssimo para o empregado. Os que trabalham na "Mexicana" (como se pode ver na gravura) fazem-no, agora, com muito mais alegria - e menos calor.

domingo, 1 de julho de 2018

CHELSEA DRUGSTORE (50 ANOS)


Hoje em dia trazemos os discos das discotecas em sacos de plástico (que também vou juntando), mas outrora vinham em sacos de papel.

Desses tempos ainda guardo alguns como da Valentim de Carvalho, Estabelecimentos Electro-Ouro Lda, HMV (363 Oxford Street, Londres, a dos Beatles), Selfridges (também tinha discoteca, não sei se ainda tem), Sounos, I Was Lord Kitchener's Valet e Gear (todas em Carnaby Street), Harlequin Records (que tem um anúncio ao "Top Of The Pops") e Chelsea Drugstore (King's Road).

Gosto de todos, mas tenho especial carinho pelo saco meio roxo do Chelsea Drugstore, pelo que ele representa e pelo tempo que lá passei em 1970.

O Chelsea Drugstore foi inaugurado em Julho de 1968 e manteve-se até Maio de 1971. Ficava situado na esquina da Royal Avenue com a King's Road, sendo esta última, juntamente com Carnaby Street, um dos ícones da Swinging London.

Foi o primeiro drugstore britânico e foi construído com base no francês Le Drugstore na não menos famosa Boulevard de St Germain, em Paris, onde também vivi bons tempos.

O Chelsea Drugstore era fantástico, com uma arquitectura moderna, mas os residentes não acharam muita piada pela concentração de jovens que provocava. Estava aberto 16 horas por dia, sete dias por semana. Fiz lá excelentes compras como o "Bridge Over Troubled Water", de Simon and Garfunkel, e o "Let It Be" (single), dos Beatles, comprado no dia 28 de Março de 1970, exactamente 13 dias antes da separação da banda.

Ainda guardo também, religiosamente, quase como novo, o single dos Dave Clark Five, "Everybody Get Together", que tanto me apraz. Ainda lá está a etiquetazita "Chelsea Drugstore". Coisas que só têm valor para mim...

O Chelsea Drugstore ficou especialmente famoso por Mick Jagger, dos Rolling Stones, o ter cantado em "You Can't Always Get What You Want", do álbum "Let It Bleed" (1969).

Stanley Kubrick também lá filmou cenas de "A Clockwork Orange".

Hoje em dia está lá aberto um McDonalds, sinal dos tempos.

Em King's Road lembro-me também muito bem do Chelsea Kitchen (as minhas cunhadas trabalharam lá) - um excelente restaurante, também já desaparecido. O mais curioso é que só agora, apenas há uma semana, descobri que o restaurante, nessa altura, era gerido por um português, Jorge Castilho, de Luanda.

Chelsea Kitchen está agora em 451 Fulham Road.

De King's Road lembro-me ainda de outro café - Picasso - e da boîte da moda - Bird's Nest - que era um castigo para lá entrar, tal o comprimento da bicha cá fora.

sábado, 30 de junho de 2018

FAZ HOJE 28 ANOS!


O maior festival de música a que alguma vez assisti. Knebworth, arredores de Londres, no dia 30 de Junho de 1990.

segunda-feira, 25 de junho de 2018

HÁ 60 ANOS!


Coimbra, 25 de Junho de 1958

terça-feira, 19 de junho de 2018

A ÚLTIMA DANÇA EM GOA


"A Última Dança Em Goa - Música Popular Nos Últimos Anos Do Estado Da Índia Portuguesa", Joaquim Correia, capa (belíssima) de Joana Gomes (Ideias com História), prefácio de João Carlos Callixto, posfácio de Edgar Valles, Ideias com História, 2018, 208 págs., oferta do autor.

Mas que grande livro!

Inescapável para quem se interessa por este tipo de cultura dos anos 60 em Portugal e "all over the world".

O trabalho do Joaquim é tão mais relevante quanto é certo que se trata de uma investigação não só inédita como profunda!

Não havia nada publicado em Portugal sobre esta matéria e só lamento que a distribuição comercial do livro seja tudo menos eficiente.

Há umas 10 páginas sobre os Beatles.

segunda-feira, 18 de junho de 2018

sexta-feira, 1 de junho de 2018

TINTIN Nº 1


Tintin, nº 1, 1 de Junho de 1968, director: Jaime Mas.

Faz hoje 50 anos.

segunda-feira, 28 de maio de 2018

FONTE FAZ HOJE 70 ANOS.


A Fonte Monumental, em Lisboa, mais conhecida por Fonte Luminosa, faz hoje 70 anos!

Começou a ser planeada em 1938 pelos irmãos Carlos e Guilherme Rebello de Andrade (estilo português suave), tendo as esculturas ficado a cargo de Maximiano Alves (cariátides) e de Diogo de Macedo (Tejo e tágides). Os baixos-relevos (painéis laterais) são de Jorge Barradas.

Os jogos de luz foram concebidos pelo engenheiro espanho, Carlos Buígas.

A Fonte celebrizou o abastecimento regular de água à zona oriental de Lisboa e fechou com monumentalidade a Alameda D. Afonso Henriques.

Abandonada e degradada cinco anos, a Fonte foi restaurada e reinaugurada a 27 de Dezembro de 2012.

O interior da Fonte pode ser visitado ao sábado, entre as 15h e as 17h. Nessa visita é possível observar as tubagens e bombas, quase todas elas originais, que continuam a dar vida aos jogos de água.

A 19 de Junho de 1975 realizou-se na Alameda D. Afonso Henriques um comício do Partido Socialista (PS) que ficou conhecido como “Comício da Fonte Luminosa”.

terça-feira, 22 de maio de 2018

MORREU JÚLIO POMAR


Júlio Pomar, 92 anos, morreu hoje.

Em 1965 pintou estas imagens dos Beatles.