quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

É PROIBIDO FUMAR


Sr. Director:

Chegou o tempo da chuva e das janelas dos autocarros fechadas. Chegou o tempo das aulas e, com elas, a utilização dos transportes urbanos por parte de milhares de jovens. Nos autocarros respira-se um ambiente estonteante devido ao fumo. Todos protestam, mas todos acabam por se acomodar à angústia de não serem ouvidos. Parece que ninguém atenta na saúde de quantos a têm como o maior tesouro. Fumar ou não fumar, eis a questão.

Carta de JC Mendonça, Rua Eça de Queirós, 11 - r/c Dto, Cacém, publicada no Diário Popular de 29 de Outubro de 1967

13 comentários:

filhote disse...

Ninguém deve incomodar os outros com o fumo, concordo, mas a febre anti-tabagista dos dias de hoje é absolutamente discriminatória e não democrática.

Apesar de fumador, gosto muito deste disco do Roberto Carlos.

E sabem qual é o meu favorito do Rei?... "O Leão Está Solto nas Ruas"!

Fantomas disse...

A minha favorita do Roberto Carlos é "Querem acabar comigo" de 1966.

ié-ié disse...

Eu tenho algumas, "Coimbra", "Debaixo dos Caracóis...".

LT

Fantomas disse...

O gajo, nos finais dos anos 60, tem coisas muito boas. Temas funk e meio psicadélicos. Só que depois, o JC apareceu e ele começou a mudar... Até aparecer completamente vestido de branco e a fazer musicas para sopeiras.

Rato disse...

É assim a lógica da vida: quando a fé entra a inspiração sai. E o Robertinho não é caso único.
"Pega Ladrão", "Namoradinha de um amigo meu" e "Quero que vá tudo pró inferno" sempre constaram no meu podium da Jovem Guarda. É verdade, tenho um dia destes de continuar a coleção do Rato pois os pedidos são já mais que muitos.
A propósito de coleções, essa "playlist" para o volume 35 dos "Golden Years", sai ou não sai, Luís?

ié-ié disse...

Claro que sai! Está a ser aprimorada. Fica pronta hoje!

LT

JC disse...

Espero que todos saibam que o "Calhambeque" é um "cover" de "Road Hog" de John D. Loudermilk, o mesmo de Tobacco Road". Para os que não sabem, aqui fica a informação. Já ouviram o original?

Fantomas disse...

Que por acaso também é o autor de "Sunglasses", um tema imortalizado pela Natércia Barreto com os seus "Óculos de sol".

JC disse...

Exacto, Fantomas, exacto. Natércia Barreto que nasceu ou viveu em Moçambique, acho, terra bem cara a alguns aqui do blog. Mas existe uma interpretação de "Road Hog" pelo John D. Loudermilk. Tenho-a ali. "Sunglasses" só conheço pela Tracy Ullman.

Arma disse...

Existe uma versão ao vivo dos Skank, uma banda brasileira, no meu entender um pouco medíocre, apesar de os membros serem doentes pelos Beatles que tem um cover ao vivo muito interessante cantado intensamente pelo público.

Já agora ié ié acho que ia gostar de ouvir um album dos Los Hermanos, chamado Ventura.Apesar de manchados pelo sucesso de Anna Julia, neste álbum nota-se um som muito beatlico em alguns temas.

Tive com eles pessoalmente há dois anos no festival Lisboa Sounds, em que um dos vocalistas, Marcelo Camelo me disse que a razão da existência da banda, agora interrompida, foi o facto dos 4 músicos gostarem dos Beatles, começando por fazer covers da banda de Liverpool.
Tenho este album comprado num concerto deles na Aula Magna a 5 euroos,e terei todo o gosto em lho gravar. Na Fnac do Colombo está à venda.

gin-tonic disse...

O fundamentalismo religioso é o "busilis" de muita coisa. Do fim da carreira de um Roberto Carlos muito aceitável. Não fosse isso e talvez, sim talvez...,o seu trabalho fosse hoje bem diferente.
Lembro-me naqueles idos anos, volta e meia, andar a cantalorar que precisava de alguém que me aquecesse nesse inverno e que tudo o mais fosse p'ro inferno.

Rato disse...

O CD dos Hermanos já não mora na FNAC. Passei por lá ontem e nada. Aliás, ultimamente não consigo satisfazer nenhuma das minhas necessidades musicais naquele espaço. Será que sou muito exigente e já muito "cota"? Mas por outro lado, em qualquer loja das que visito diariamente na net o problema não é esse, é exactamente o oposto, conseguir escolher por entre as centenas de items que vêm direitinhos ao meu gosto pessoal. Há realmente qualquer coisa de errado na política de ofertas cá no burgo. E na secção de DVD's idem idem aspas aspas. Para conseguir o que quero sou mesmo obrigado a encomendar fora. Bom, já me começo a equacionar se o "culpado" não serei mesmo eu que tenho um gosto completamente diferente da maioria dos meus patrícios: é que, segundo reza a publicidade, a FNAC do Colombo é actualmente um dos espaços mais rentáveis a nível mundial...(mas também já se sabe que só se publicita o que não vende, não é?)

nowhereman disse...

Não são apenas os consumidores exigentes que se sentem defraudados nas lojas portuguesas. Basta saír-se um pouco da linha traçada pelas políticas de venda para não se encontrar o pretendido. É a factura que já começamos a pagar pelo monopólio das multinacionais: açambarcaram tudo e agora fazem o que querem. Até um dia...