sábado, 25 de Outubro de 2014

LYNSEY DE PAUL


MAM - P-MAM 81 - edição portuguesa (1972)

Sugar Me (Lynsey De Paul/Green) - Storm In A Teacup (Lynsey De Paul/Roker)

Lynsey De Paul morreu no dia 02 de Outubro de 2014.

sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

REGRESSO AO LOCAL DO CRIME 10


Se abandonarem a sala porque odeiam o tabaco mais do que amam as ideias, ninguém sentirá a vossa falta.

Saul Bellow, em Ravelstein

Colaboração de Gin Tonic

AMÁLIA NO OLYMPIA


COLUMBIA - SLEG 5007

Nem Às Paredes Confesso (Max/F. Trindade/A. Ribeiro) - Ai Mouraria (A. do Vale/F. Valério) - Que Deus Me Perdoe (Silva Tavares/Frederico Valério) - Lá Vai Lisboa (Norberto de Araújo/Raul Ferrão)

Cortesia de Heitor de Vasconcelos

GINO GARRIDO


Plateia, 24 de Outubro de 1967

VERDADEIRA CORRIDA AO OURO...


Jornal O Globo
Quinta-Feira 23.10.2014

Terceira página, inteira, do Segundo Caderno! Quase ceguei de deslumbramento!

No Brasil, nunca Paul McCartney actuou num recinto reduzido e fechado como a arena HSBC - lotação equivalente ao Pavilhão Atlântico. Imaginem, por isso, a agonia da perseguição aos ingressos...

... verdadeira corrida ao ouro!

As "bilheterias" abriram hoje, 24 de Outubro, às 10h da manhã.

Cortesia de Filhote, no Rio de Janeiro

quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

REGRESSO AO LOCAL DO CRIME 09


Hoje apetece que o charuto saiba a ter fumado a cidade inteira…

… ou lembrar, que a estupidez pode matar mais do que todos os charutos que um pobre mortal possa fumar nos dias em que passa por esta vida…

Colaboração de Gin-Tonic

ALICE AMARO


ALVORADA - MEP 60237

Sinceridade (Tavares Belo/Amadeu do Vale) - Aventura (Nóbrega e Sousa/Jerónimo Bragança) - Alma Popular (Tavares Belo/Amadeu do Vale) - Triste Sina (Nóbrega e Sousa/Jerónimo Bragança)

Este é o primeiro EP de Alice Amaro e, dentro do género, que bela capa!!!

Alice Amaro estreou-se em público no dia 28 de Julho de 1958 num serão para trabalhadores da Emissora Nacional.

ELAS


ALVORADA - N-97-49 - edição portuguesa (1971)

Nós Não Somos Nada (Carlos Portugal) - Eu Canto P'ra Ti (Carlos Portugal)

Arranjos e direcção de Orquestra de Pedro Osório e produção de Carlos Portugal.

Dizem-me que uma das Elas é Isabel Amora, uma das primeiras vozes do ié-ié português.

Não sei se é verdade...

O duo participou na inauguração do Apolo 70, em Lisboa, no dia 26 de Maio de 1971.

A CHAMINÉ DE LAVEIRAS


Um bom restaurante popular em Caxias!

Boa cozinha e bons preços, mas um pouco barulhento!

Para quem aprecia há comida africana como "caril de camarão à moçambicana" e "moamba à angolana".

quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

REGRESSO AO LOCAL DO CRIME 08


A vida é um charuto
morrão, cinza e candeia.
Uns fumam-na depressa
alguns saboreiam-na.

Manuel Machado em Cantos Andaluzes

Colaboração de Gin-Tonic

HASTA SIEMPRE


MOVIEPLAY - SP 20.170 - edição portuguesa

Hasta Siempre (Carlos Puebla) - Todo Por La Reforma Agraria (Carlos Puebla)

Distribuição Procope (Portugal), sob licença Egrem-Areito, Havana, Cuba.

INTRIGUE


ISLAND - ILPS 9648 - edição original (1981)

Side One

Sweetheart - Intrigue (B. Brierley) - Easy In The City  - Strange One (J. Mavety/T. Stannard) - Tenderness

Side Two

For Beautie's Sake - So Sad - Eye Communication - Truth, Bitter Truth

"Intrigue" é uma das mais belas canções jamais cantadas por Marianne Faithfull (digo eu, é claro!).

SOLAR DOS BICOS


Rua dos Bacalhoeiros, 8 A-B, Lisboa

A cozinha nem é má, os preços são razoáveis, mas ir ao restaurante em fim de semana de cruzeiros é proibitivo!

Não que o restaurante esteja cheio, mas a quantidade de turistas na Baixa provoca o caos no trânsito. Impossível!

terça-feira, 21 de Outubro de 2014

REGRESSO AO LOCAL DO CRIME 07


O detective saiu também. A porta fechou-se. O barulho confuso lá fora dilui-se um pouco e Breeze e eu sentámo-nos a olhar um para o outro atentamente.

Passado um pouco, Breeze cansou-se de olhar para mim e tirou um charuto da algibeira. Rasgou a película de celofane com um canivete, cortou a ponta do charuto e acendeu-o com todo o cuidado, girando-o de encontro à chama e segurando o fósforo ainda mais um pouco a olhar pensativamente para nada. 


Deu algumas profundas fumaças no charuto para se assegurar de que ele ardia da maneira que ele gostava, sacudiu o fósforo com gestos lentos e inclinou-se para o pousar no peitoril da janela aberta. 


Depois fitou-me mais um pouco.


- Você e eu – declarou – vamos entender-nos.


- Isso é óptimo – respondi.


Raymond Chandler em "A Janela Alta," Colecção Vampiro nº 155, Livros do Brasil, Lisboa s/d

GIVE MY LOVE TO LONDON


NAIVE DRAMATICO - DRAMCD 104 - 2014

Give My Love To London (Marianne Faithfull/Steve Earle) - Sparrows Will Sing (Roger Waters) - True Lies (Marianne Faithfull/Edward Harcourt/Dimitri Tikovoi) - Love More Or Less (Marianne Faithfull/Tom McRae) - Late Victorian Holocaust (Nick Cave) - The Price Of Love (Donald Everly/Phil Everly) - Falling Back (Marianne Faithfull/Anna Calvi) - Deep Water (Marianne Faithfull/Nick Cave) - Mother Wolf (Marianne Faithfull/Patrick Leonard) - Going Home (Leonard Cohen/Patrick Leonard) - I Get Along Without You Very Well (Hoagy Carmichael)

Ao contrário do que se diz no plástico do CD, Roger Waters, por exemplo, não participa na gravação do disco. É apenas o autor de "Sparrows Will Sing".

O disco até é (muito) interessante.

Sou fã (muito) de Marianne Faithfull desde o início, desde as suas gravações dos anos 60, mas, provavelmente, a canção de que mais gosto por ela cantada é "Intrigue", do álbum "Dangerous Acquaintances", de 1981, talvez por razões emocionais.

Para dizer a verdade, tenho 2 singles e/ou EPs da senhora, 8 LPs e 31 CDs, alguns vão aparecendo por aqui.

WONDERWALL MUSIC


Na última semana ouvi mais vezes "Wonderwall Music", de George Harrison, do que nos 46 anos de vida do primeiro álbum a solo do Beatle e o primeiro da Apple.

Há instrumentais indianos? Sim, há, mas nem tantos, nem tão chatos como há 46 anos eu senti.

Há uma espécie de can can, um c&w e, nesta nova edição da caixa, para os mais aficionados dos Beatles, um take alternativo, instrumental, de "The Inner Light", e ainda uma faixa, quase inédita, dos Remo Four, amigos dos Beatles, "In The First Place".

Esta canção só foi descoberta em 1998.

Mas há mais curiosidades:

Esta edição de 2014 traz à luz, finalmente, quem participa nas gravações além dos músicos indianos, 11. Um deles é o próprio George Harrison (piano, guitarra) que muitos julgavam ter apenas composto e produzido o LP.

Mas há mais:  também Eric Clapton (Eddie Clayton) e Ringo Starr (Richie Snares) participam em "Ski-ing", curiosamente a única canção de um Beatle cuja utilização foi autorizada para os Kula Shaker em "Gokula".

O álbum foi gravado nos estúdios da EMI, em Londres, (futuros Abbey Road Studios) e nos estúdios da HMV em Bombaim, Ìndia.

O disco é a banda sonora do filme "Wonderwall", do norte-americano Joe Massot, com Jack McGowran e Jane Birkin.

O inlay contém um texto lindo do músico indiano Nitin Sawhney, com quem Paul McCartney já trabalhou em 2008, e outro de Kevin Howlett, com bastante informação, onde se fica a saber, por exemplo, que foi através dos Byrds que George Harrison ficou a conhecer a música de Ravi Shankar.

"Wonderwall", o filme, tem outras conexões com os Beatles. O guarda-roupa e a parede foram concebidos pelos Fool, o colectivo neerlandês que pintou, por exemplo, a boutique Apple dos Beatles e o Mini de George Harrison.

A capa do LP é da autoria do norte-americano Bob Gill, inspirada por Magritte.

Em 2001, Philip Glass descreveu George Harrison no "New York Times" como um world music catalyst.

A restauração do álbum foi feita, entre outros, por Paul Hicks, filho de Tony Hicks, dos Hollies, e parceiro de George Harrison nos New No2.

MEALHEIROS


O tradicional, o moderno e o publicitário.

segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

REGRESSO AO LOCAL DO CRIME 06


Deixei de fumar há uma semana. Embora contemple ocasionalmente o suicídio e tenha espancado três tipos no metropolitano (estavam a passar à frente), julgo que enfrento o desconforto com equanimidade. O que me choca é a mentira. Apesar das garantias, já contraí uma gripe e pedras no rim. Quando fumava tinha uma saúde de ferro, agora estou às portas da morte. Isto deve fazer parte de um plano para me fazer deixar o álcool.

Luis M. Jorge no blog Declínio e Queda

TONY HAZZARD


ISLAND - 86.643-I - edição espanhola (1973)

A

Loudwater Band - The Potter - Sweet Ruby Nite-Time (It's Time To Blow Out The Stars) - Blossom - Paul McCartney - I Think I'm Getting Over You

B

How Can A Woman Like You Smile - Wheels - Got To Be Me Got To Be You - Mamma - Chorleywood Bottom Rag

Todas as canções foram escritas, compostas, arranjadas e produzidas por Tony Hazzard.

Sometimes I wish that I could write a song like Paul McCartney
Everytime he does is good - it's so disheartening
Everytime I sit down to scrawl
It never turns out like Paul's does
I'm beginning to hate the style of T.H.
I wish I was McCartney.

Not so long ago I was brought up in the North of England
If you think I can't rhyme you're right - nothing rhymes with England
But if you gave the problem to Paul
You can bet your sweet life he'd solve it
There's no strings attached - got a plan hatched
To assassinate McCartney

He's the best soul singer in the land apart from Joseph Cocker
He's got a whole lotta bread, as much, I'm sure, as Lady Docker
But I got to give him his due - he's a mean cotton pickin' bluesman
'Cos he writes the songs that make me long to write like McCartney

Colaboração de João Pinheiro de Almeida

ELTON JOHN


DJM - 8E 006 92 490 M - edição portuguesa

Friends - Honey Roll

Comprado na Frineve por 54$50.

domingo, 19 de Outubro de 2014

REGRESSO AO LOCAL DO CRIME 05


Nunca percebi que era feio fumar. E ele não achava que era um hábito comunista, apenas que não era de mulher. Há imensas coisas que dizem sobre Salazar e não são verdade. 

Ele fumava charuto, quando tinha a república em Coimbra com o Cardeal Cerejeira. Mas deixou porque o fumo fazia-lhe pessimamente aos olhos. 


Só a minha tia Carolina Asseca – que foi a última senhora porque quem ele teve um encantamento, até diziam que iam casar – fumava ao pé dele.


Cecília Supico Pinto, ex presidente do Movimento Nacional Feminino, Diário de Notícias, 16 de Fevereiro de 2007

LX 70


"LX 70", Joana Stichini Vilela, Nick Mrozowski e Pedro Fernandes, D. Quixote, 2014, 312 págs., 27,90 €

Trata-de do irmão mais novo do LX 60.

Este novo volume, semelhante ao anterior graficamente, fala de muita coisa, dos bares, das discotecas, dos filmes, das feministas, do "franjinhas", do pré-25 de Abril, do 25 de Abril, dos Genesis, do PREC, Gabriela Cravo e Canela, Coca-Cola, etc...

HUNTER DAVIES


"The Beatles Lyrics", Hunter Davies, Weidenfeld & Nicolson, 2014, 376 págs, 32,50 €

Oh meu Deus!

Colaboração de Teresa Lage

sábado, 18 de Outubro de 2014

REGRESSO AO LOCAL DO CRIME 04


Mas reparando que escolhera um charuto, distraidamente o trincara:

- Oh! Perdão, minha senhora… ia fumar sem saber se V.Exª…

Ela saudou descendo as longas pestanas:

- O cavalheiro pode fumar; o Sanches não fuma, mas eu até aprecio o cheiro.

Eça de Queiroz em A Ilustre Casa de Ramires, Lello & Irmão, Porto s/d.

ARTUR GARCIA


"Espectáculo", nº 7, Agosto de 1965