sábado, 24 de maio de 2008

AINDA HÁ DISCOTECAS...


Para variar da realidade deprimente da FNAC.

Cortesia de Queirosiano

5 comentários:

JC disse...

Esta é não é aquela num 1º andar da Rua Augusta? Já lá comprei uns CDs, mas devo dizer que o empregado, ou dono, de antipático, parece pedir para lá não voltarmos.

medronhex disse...

É o dono! Antipático é favor, o gajo é uma besta auténtica!!!!

filhote disse...

Como é óbvio, JC, a discoteca da imagem não é em Portugal, ou pelo menos, em Lisboa... por onde andará o Queirosiano???

Quanto à discoteca Tango, a da Rua Augusta, o dono, senhor Manuel, é de facto difícil e careiro, mas é preciso saber conquistá-lo...

Enfim, em Lisboa só vai à FNAC comprar discos quem quer... eu estou longe, mas vocês têm por aí um punhado de excelentes lojas...

A Carbono, por exemplo, na Rua do Telhal. Oferece uma selecção notável das últimas novidades em CD, DVD, e vinil (!), e é uma loja de beleza comparável às de Londres ou Nova York.

A Discolecção, para quem procura bom vinil, em bom estado, e com preços justos...

Outra na Rua do Carmo de que não me recordo do nome. E ainda outra, a do José João, junto ao Calhariz. Estas duas últimas também vendem CDs e vinis de agora (novidades e reedições).

E agora, parece que também há o armazém do "Manuel", não é Ié-Ié?

com senso disse...

Vale sempre a pena saber que existe "mundo para além da FNAC", cuja variedade de oferta acaba por ser não tão aliciante como a dimensão da loja sugeriria.
Entretanto, já há algum tempo que não vou à loja da Rua Augusta! Bela lembrança....

filhote disse...

Emendo: a discoteca da rua Augusta chama-se Festival, e não Tango...