terça-feira, 30 de março de 2010

WHITE APRESENTA-SE EM BOTAFOGO


A banda brasileira liderada pelo português Pedro de Freitas Branco, White, apresenta-se hoje no Cinematheque Música Contemporânea, Botafogo, Rio de Janeiro (nota do editor: pertíssimo de casa, na mesma rua) para mostrar ao vivo o álbum de estreia, "Rocking Land".

Não fosse a paixão e a sensibilidade pela música, além de uma pitada do acaso, Pedro de Freitas Branco e Alexandre Reis não teriam unido suas distintas influências e gostos musicais na criação da banda WHITE.

O encontro casual, num estúdio em Botafogo, no Rio, em 2007, que colocou os dois frente a frente, e às voltas com alguns demos que Pedro pretendia finalizar, também serviu de ponto de partida para uma crescente e mútua admiração. “Nossas afinidades musicais eram tantas que nos vimos formando uma dupla dividindo e aceitando as idéias mútuas”, lembra Alexandre.

Se num deles mereciam destaque as excelentes composições e um timbre vocal único, ao estilo dos grandes vocalistas, no outro, sobressaiam tanto a riqueza de tons e timbres extraídos da guitarra, quanto o apuradíssimo ouvido, em última análise, responsável pelos botões e teclas das mesas de gravação do estúdio.

Oriundo de Lisboa, Pedro herdou da família a paixão pela música. Seu bisavô, Luis de Freitas Branco, foi o mais importante compositor clássico português do século XX, e seu pai, guitarrista e cantor dos Claves, famosa banda portuguesa dos anos 60.

Escritor de ficção (tem dois livros publicados), apresentador de TV e roteirista, Pedro Branco só encontrou tempo para montar sua primeira banda, ainda em Lisboa, em 1992. O nome: Pedro e Os Apóstolos.

Com eles, o compositor, cantor e guitarrista da banda percorreu Portugal várias vezes, de ponta a ponta, chegando a lotar os coliseus de Porto e de Lisboa, e deixou quatro discos registrados, o último, “Formigas Em Férias” (2002), produzido por Rick Corcoran, da Orgone Box, entre Portugal e Inglaterra, e masterizado nos lendários estúdios de Abbey Road.

Pedro já estivera diversas vezes no Rio de Janeiro antes de mudar-se definitivamente para a cidade, em 2004. Uma delas, em 1996, para trabalhar com Renato Aragão no programa de TV “Os Trapalhões em Portugal”, quando curiosamente fez sua estréia em disco com os Apóstolos.

Para o WHITE, trouxe na bagagem suas maiores referências: Beatles, Rolling Stones, Bob Dylan, Elvis Presley, Kinks, Electric Prunes e Beach Boys além de nomes importantes de épocas mais recentes como Ramones, Clash, Tom Petty & The Heartbreakers, Oasis, White Stripes e Fleet Foxes, entre outros.

A outra metade do WHITE, Alexandre Reis, tinha 10 anos quando se descobriu impactado pelo som que brotava da guitarra de um amigo e pelo rock onipresente na casa de todos os seus colegas e vizinhos de prédio. Para Alexandre, o gosto pela guitarra se confunde com o gosto pelo rock.

Formado em engenharia eletrônica pela PUC do Rio, Alexandre chegou a trabalhar em projetos de Usinas Hidrelétricas e de Proteção Catódica de grandes tubulações da Petrobrás. E ainda, depois de aprovado em concurso de Furnas, na operação de Angra II. No entanto, foi incapaz de recusar os convites para tocar com o cantor André Rafael e para trabalhar com o então recente sistema Pro Tools do Estúdio ECOSOM, transformando-se num dos mais qualificados engenheiros de gravação da cidade.

A partir daí, Alexandre trabalhou com artistas diversos, entre os quais Zélia Duncan, Paulinho da Viola, Paulinho Moska e Moraes Moreira, com o qual vem dividindo a produção dos discos lançados pelo cantor e compositor baiano desde 2005.

No currículo do guitarrista também constam diversos projetos com Oswaldo Montenegro, com quem ainda toca, e participações como músico de apoio das bandas de Sidney Magal e das Frenéticas.

Seus ídolos são muitos: Rolling Stones, Beatles, Black Crowes, The Cult, New Order, The Cure, AC/DC, Deep Purple, Kiss, Gov´t Mule, Red Hot Chili Peppers, Buddy Guy, Eric Clapton, Joe Bonamassa, Los Lonely Boys e artistas do country Americano como Brad Paisley, Gretchen Wilson e Jake Owen, entre tantos outros.

Foi dessa união de forças que surgiu o WHITE, cujo primeiro disco, ROCKING LAND, acaba de ser lançado. “A dupla nasceu no preciso instante em que pisamos o mesmo palco, muito antes do White!”, confessa Pedro.

Pedro Branco assina suas dez faixas, duas delas com Alexandre Reis (“Rocking Land”, que dá título ao álbum, e “Here By My Side”). E também responde pelos vocais, violões e harmônica, enquanto Alexandre se desdobra entre guitarra, baixo, violão, dobro, percussão, teclados e vocais de apoio.

ROCKING LAND surpreende pelo apuro da gravação, pela qualidade das canções, pelos arranjos caprichados e pela corretíssima execução dos músicos. Vale também apontar o foco para as intervenções de Alexandre, que extrai de diferentes guitarras solos, ornamentos e timbres com invejável brilhantismo e bom gosto, e para a voz de Pedro, ao nível das melhores do rock internacional. Ambos coajduvados pela contundência e precisão do ritmo imposto pelo baterista Glaucio Ayala. Pedro Mamede assumiu as baquetas na faixa “Song of the Rolling Stone”, um escancarado tributo aos Rolling Stones, de quem Pedro e Alexandre são fãs. “Musicalmente falando, o disco expressa o som de raiz Rock’n’Roll, simples e direto, que nunca consegui alcançar nos trabalhos anteriores”, admite Pedro.

O WHITE garante um voo seguro até ROCKING LAND e brinda o viajante com uma coleção de ótimas canções. Da tenra e bonita balada “Just Mine” ao vigoroso e explosivo rock “There´s A Woman”, as surpresas são muitas. “Head With A Crown”, “Love (Is All I Have For You)”, “Stranger”, “Before I Get Old” e “You´re The One” completam o disco. (Colaborou: Elias Nogueira)

Texto de Nélio Rodrigues

9 comentários:

ié-ié disse...

Muita merda, Filhote!

LT

JC disse...

"Break a leg", filhote.

DANIEL BACELAR disse...

GANDA PEDRO
Desejo as maiores felicidades pra ti e para o pessoal da banda,e que essa noite seja um sucesso!!!!!
MAS CLARO!!!!!MONTES DE MERDA!!!!
(para dar sorte!!!!)

Karocha disse...

Assino por baixo os comentários!
Parabéns filhote.

(S)LB disse...

Merrrda prá você, cara!

(não, não tá esquecido, eu é que tenho andado meio sem tempo!)

Abraço do consócio paulista,

filhote disse...

Obrigado a todos(as)!

E acordei com boas notícias... sala completamente esgotada, e WHITE em destaque nos vários jornais diários!

Depois conto como foi...

Abs!

Aida disse...

Um abraço do tamanho do mundo,e a certeza do teu sucesso.

Gouveia disse...

AH TÁ...

RIP THAT JOINT, MAN!

bissaide disse...

Espero que ontem tudo tenha corrido pelo melhor! Uma sala cheia é já meio caminho andado! Abraço