sexta-feira, 31 de outubro de 2008

BLUR VS OASIS


FOOD 29 - 1991

There's No Other Way - Inertia

É verdade que prefiro os Oasis aos Blur, mas não renego estes últimos de maneira alguma. É apenas uma questão de gosto pessoal.

A guerra Oasis-Blur foi uma invenção da imprensa, à semelhança da que ocorrera três décadas antes com os Beatles e os Rolling Stones.

E é curioso observar as recentes declarações de Andrew Loog Oldham, à época manager dos Stones, que confessou que se não fôra essa guerra, os Stones não teriam sido ninguém, que a guerra só os beneficiara, só os promovera.

Adiante!

Até conheci os Blur dois anos antes dos Oasis. Vi-os ao vivo pela primeira vez no dia 05 de Abril de 1992 no Rollercoaster, na Brixton Academy (Londres), juntamente com os Jesus and Mary Chain, My Bloody Valentine e Dinosaur Jr.

À falta de melhores argumentos (musicais), Damon Albarn virou-se de costas para o público e arreou as calças e cuecas. Curiosamente, anos mais tarde, Damon confessou ter sido este o maior erro da sua vida.

Vi depois os Oasis pela primeira vez ao vivo no dia 31 de Julho de 1994 no T In The Park Festival, em Glasgow.

Fizeram a diferença.

Foi uma das mais loucas entrevistas que fiz a músicos britânicos. Chovia e enquanto Liam, com a camisola da selecção brasileira, dava uns toques com a bola cá fora, no relvado, enfiei-me com Noel na van e mais uma dúzia de cervejas.

Noventa e cinco por cento da entrevista foi passada a beber cerveja e a discutir qual de nós tinha mais discos-piratas dos Beatles! Ao fim de algum tempo, Noel acabou por atirar a toalha ao chão!

Divertido também quando, na humidade do vidro, lhe desenhei grotescamente o mapa da Europa e lhe perguntei onde ficava Portugal. Apontou-me a Itália! Vá lá, ao menos não indicou Espanha!

Em 1994, os Oasis eram ainda imberbes e nem o primeiro LP, "Definitely Maby", tinha sido ainda editado. Não eram ainda banda de palco principal, tocavam numa tenda de circo.

Quando subiram ao palco, fomos - eu e a Teresa - literalmente atropelados por uma multidão histérica em correria. A Teresa chegou a ser atirada ao chão e eu protegia-me como pude. Está tudo gravado, a guincharia...

Voltei a encontrar Noel várias vezes ao longo da sua carreira. No dia 17 de Maio de 2000, antes do concerto na extinta Praça Sony, em Lisboa, confrontei-o com as fotos de 1994.

Autografou-mas, riu-se, mas confessou que não se lembrava de nada.

Pudera!

12 comentários:

filhote disse...

Primeiro LP, "Morning Glory", companheiro Ié-Ié???? Ai, ai...

Também estive no concerto da Praça Sony (fabuloso!). Mais importante ainda, assisti ao soundcheck onde se ouviu uma versão arrebatadora de "Champagne Supernova".

Depois desse ensaio de som, Liam assinou-me o EP 10", "Cigarettes & Alcohol", e eu retribui, oferecendo-lhe o single do Quarteto 1111, "Ode to the Beatles", e um CD de Pedro e os Apóstolos.

Inesquecíveis, as versões de "Helter Skelter" (Beatles) e "My My Hey Hey" (Neil Young", que se ouviram nessa noite...

filhote disse...

Errata: "retribuí" e não "retribui".

filhote disse...

Quanto aos Blur... também sempre fui do "clube Oasis". Embora, musicalmente falando, e colocando conceito e atitude de lado, goste tanto de uma banda como da outra.

Os Blur fazem-me lembrar os Kinks e o melhor Bowie. Instrumentalmente, são muito inventivos, e bastante mais apetrechados do ponto de vista literário - graças ao genial Damon Albarn.

Para mim, os Blur realizaram 3 verdadeiras obras-primas da Pop. A saber: "Parklife" (3ºLP), "The Great Escape" (4º), e "Blur" (5º). Antes de "Parklife", apesar de algumas boas canções, a direcção artística ainda não era clara, e depois de "Blur", os rapazes armaram-se numa espécie de Radiohead-mix-Pavement.

filhote disse...

Na fase áurea, Damon Albarn fez um sublime dueto com Ray Davies no programa de TV "White Room". Os dois interpretaram "Waterloo Sunset" e "Parklife". E a banda gravou com Françoise Hardy uma versão alternativa de "To the End" - canção do LP "Parklife". Parecia que a Swinging London estava de volta...

A encerrar a Tour de "Great Escape", os Blur fizeram um show no Coliseu de Lisboa. Estive lá. Um dos concertos da minha vida. A casa veio abaixo. E também estive na festa depois do show, nos camarins, em que Graham, Dave, Alex, e Damon estavam literalmente esgotados.

filhote disse...

Na minha modesta opinião, até ao momento os Oasis também criaram 3 obras-primas Rock. "Definitely Maybe", "Morning Glory", e "Don't Believe the Truth" (não subestimem este último!). E um punhado de singles e lados B de cortar a respiração. Pena que o Noel já não queira monopolizar a composição das canções...

Para terminar... as saudades que eu tenho da época do Britpop! Eu parecia um adolescente a devorar revistas, jornais e discos em catadupa... Ocean Colour Scene... Cast... Boo Radleys... Dodgy... Mansun... Kula Shaker... Paul Weller (renascido)... Sleepers... Supergrass... Bluetones... Shed Seven... quanta excitação, não é verdade?

ié-ié disse...

PDI, Filhote, PDI! Tks, anyway! Também eu tenho saudades do brit-pop! Que grandes bandas! Ainda agora - há bruxas - estava a ver algumas na letra F - Farm, Five Thirty, em vinil. Ainda farei um inventário dessas bandas!

A qual dos concertos dos Blur no Coliseu te referes? Ao de 2003? Queres saber o que tenho aqui nas minhas notas? "Fraquito, mau som". Vê lá como são as coisas...

LT

filhote disse...

O concerto dos Blur no Coliseu de que falo é de 95 ou 96 (?). Foi o encerramento da Tour europeia para o LP "The Great Escape".

mc disse...

Até no post sobre os Blur se acaba por falar mais de Blur

A ex-namorada do Damon Albarn, Justine (antiga vocalista dos Elastica), tem agora uma carreira a solo assinando algo como Justine Elastica

(apenas vi um videoclip num canal de música)

mc disse...

Até no post sobre os Blur se acaba por falar mais de Oasis :)

A ex-namorada do Damon Albarn, Justine (antiga vocalista dos Elastica), tem agora uma carreira a solo assinando algo como Justine Elastica

(apenas vi um videoclip num canal de música)

mc disse...

Encontrei agora mesmo esta notícia na net

Damon Albarn has fuelled speculation about a Blur reunion after revealing there's a chance he'll return to the band.

The frontman told BBC Newsbeat he's been in touch with ex-bandmate Graham Coxon, and hinted that a reunion could be in the pipeline.

"It's very possible I'll go back to Blur, it really is very possible," said Damon, who has been busy with animated group Gorillaz, among other projects, since his Blur days.

The singer added that he and guitarist Graham "have been hanging out together a bit".
Blur - Damon, Graham, bass player Alex James

filhote disse...

Falta aí o notável baterista, Dave Rowntree!!!

Anónimo disse...

torebki skórzane damskie
to torebki m³odzie¿owe , torebki m³odzie¿owe , torby listonoszki . torebki online , torebki zamszowe ?