quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

OS MALUQUINHOS DAS MÚSICAS DE NATAL


POLYDOR - 20 225 EPH

Stille Nacht, heilige Nacht – Susser die Glocken nie klingen – O du frohliche, o du selige – O Tannenbaum

Em casa do pai havia um móvel com um rádio BLAUPUNKT, daqueles de olho verde para uma clara sintonização, e um gira-discos.

Um dia, faltavam escassos dias para o Natal, o pai apareceu em casa com um EP de Canções de Natal.

Não havia televisão.

Depois do jantar, o pai reuniu a família, e colocou o disco no prato.

Canções de Natal em alemão.

Aliás, o pai tinha a opinião que o Natal é essencialmente nórdico.

Perguntou-lhe um dia porquê, disse que não sabia bem, lera num qualquer livro, mas, acima de tudo, sentia-o assim.

Um silêncio de claustro, o avô com uma lágrima ao canto do olho, o encanto espelhado nos rostos, uma família na serena paz de uma noite silenciosa.

Já não lembra quantas vezes o disco tocou nessa noite.

Como foram muitas as vezes que o foi ouvindo ao longo dos natais do seu encantamento.

Memórias antigas, ternuras doces.

Aquela noite persegue-o irremediavelmente.

O gosto por músicas e canções de Natal terá nascido aí.

O pai punha sempre na contracapa as datas em que comprava os discos.

Neste, pode ler-se: 20 de Dezembro de 1955 (faz hoje 62 anos - nota do editor).

Muitos anos depois daquela noite, faltavam três dias para ser o Natal de 1988, ele estava na loja de discos da Valentim de Carvalho no Centro Comercial Alvalade.

Ao lado, mãe e filha conversavam: «agora que temos CD era bonito levar um disco de Natal.». Escolheram um da Orquestra e Coros de Ray Conniff.

Aquele era bonito levar um CD de Natal ficou a dançar-lhe por dentro.

Ao longo dos tempos, o apertado orçamento caseiro nunca lhe permitiu grandes voos.

Tinha apenas uns discos, avulsos, de vinil com canções e músicas de Natal, nada de especial.

Quase um ano depois daquela conversa de mãe e filha na Valentim de Carvalho, comprou um CD player, Sony PM 97, na Transom, ali à Estefânia. A factura tem a data de 30 de Novembro de 1989 e custou-lhe 60.000$00, moeda antiga,

No dia seguinte começou a saga de comprar CDs de Natal, que o leva, hoje, a contabilizar a existência de 146 discos e ele apenas se sente um modestíssimo membro do Clube dos Maluquinhos das Músicas e Canções de Natal. (também faço parte - nota do editor).

Texto: Gin-Tonic

1 comentário:

CDA disse...

http://guedelhudos.blogspot.pt/search?q=blaupunkt